segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Mestre Cuca.


Persistência. Esta é a palavra que define o Atlético Mg e seu comandante, Cuca. Garantindo o "título" do primeiro turno do campeonato brasileiro de 2012, o Galo mostra-se como principal favorito à conquista da competição nacional deste ano. Entretanto, o clube de Minas e seu treinador estão passando por um momento que se dá pela perseverança na sequência de um trabalho.
Primeiro "campeão brasileiro" da história, em 1971, o time mineiro não sabe o que é vencer um torneio ,de caráter nacional, desde 1978, quando conquistou a Copa dos Campeões do Brasil. Nesta temporada, com um jogo a menos, é líder do campeonato e surge como principal favorito ao título. Grande parte deste sucesso deve-se ao trabalho do técnico Cuca. Por incrível que pareça, o treinador esteve perto de deixar a equipe. Após sua chegada, no dia 8 de agosto de 2011, seis derrotas consecutivas comprometeram seu trabalho e só não deram fim à sua trajetória em Minas Gerais, por que os próprios jogadores o convenceram a permanecer, e no início deste ano, o título mineiro coroou a confiança no trabalho.
A maneira de jogar da equipe mineira não é novidade, para quem conhece o perfil de trabalho de seu técnico, que já operou "milagres", livrando o Goiás do rebaixamento em 2003 e o Fluminense, que tinha 98% de chances de ser rebaixado, em 2009, mesmo ano em que foi vice-campeão da Sul-Americana pelo tricolor carioca. Isso mostra que Alex Stival (Cuca), acredita em seu estilo de jogo e montou um plantel que lhe dá tranquilidade para implanta-lo. De acordo com o elenco atual do Galo mineiro, o esquema trabalhado tem sido ideal para a equipe. Com exceção de dois ou três jogadores, não pode-se dizer que o time de Belo Horizonte tem uma equipe repleta de craques. O que se vê  é uma boa equipe, com um treinador que está sabendo exatamente como aproveitar as peças que tem. Com um currículo de poucos títulos na carreira (três títulos estaduais), o comandante do time mineiro tenta sua primeira conquista nacional, e o resgate da tradição atleticana.

2 comentários:

  1. Mais do que ser um bom treinador, um bom estrategista (que é o caso do Cuca, indiscutivelmente)..., este profissional tem que contar com o apoio TOTAL da diretoria, dos jogadores e principalmente, dos torcedores (que se "acham excelente treinadores" - putz fala sério!!!). O G1 de hoje traz uma matéria sobre o treinador do Coritiba, Marcelo de Oliveira, no comando do clube desde 2010, contabilizando 127 jogos. Mas infelizmente no nosso futebol, que já não é mais o melhor do mundo faz tempo, esta prática está longe de ser implementada.
    Abraços Thino!

    ResponderExcluir
  2. Acima de qualquer coisa (confiança da diretoria e dos jogadores no trabalho de Cuca, o elenco do Atlético, etc), a campanha do time mineiro pode ser traduzida ao assistir apenas um jogo da equipe. O clube mineiro simplesmente joga cada jogo como se fosse o último, a 'final', do campeonato; a entrega deles em cada jogo é enorme. Então, há um comprometimento gigantesco dos jogadores para ganhar o campeonato, sendo totalmente merecida a posição de destaque quem tem hoje. Claro que ainda estamos na metade do campeonato, ainda tem muita coisa pra rolar (além do mais, a fase decisiva da Sul-americana vai começar, o pode mudar o comprometimento de algumas equipes com o campeonato); mas se continuar assim, o título será mineiro.

    ResponderExcluir