terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Ferindo os "imortais"


Vazio. Assim ficará o gremista caso a famosa "avalanche" seja proibida. Mesmo aquele que não torce para o tricolor gaúcho, sempre rendeu-se à beleza da festa da torcida do Grêmio.Virou referência, mas por um acidente, está prestes a virar lenda.

Após uma vida inteira de glórias e infinitas "avalanches", chegou o momento esperado pelos sábios e videntes do futebol no cenário das discussões esportivas, criticando a comemoração característica dos torcedores gremistas. Após o acidente que deixou sete feridos na estréia da Arena Grêmio, facilmente ouviu-se um "Olha lá, não disse que isso ia acontecer?!". Fácil falar o que está diante dos seus olhos. Difícil, para estes, é admitir que uma coisa não tem nada a ver com a outra. A culpa não é da torcida, não é do Grêmio. Na verdade, de nada adianta procurar culpados. Ultimamente tem sido assim, as coisas são impostas, aceite se quiser. Se não quiser, aceite também, não há escolhas. Que apareça agora o primeiro a lembrar de algum acidente com grande repercussão envolvendo esta mesma comemoração, no estádio Olímpico. Onde está? O moralismo que rodeia os "torcedores de sofá" tomou as rédias. Não que estes sejam menos torcedores do que outros, mas de fato não tem respaldo para falar sobre algo que nunca vivenciaram.

Os dias passam e a "avalanche" pode ser extinta a qualquer momento. Como será o próximo título gremista, sem um pedaço de sua história, que ainda hoje se fazia presente nas arquibancadas?  Triste. Os "imortais" estão perdendo parte de si, parte de sua tradição. Continuará, agora, em mente. Mas o certo que ela estará com o Grêmio onde o Grêmio estiver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário