quarta-feira, 13 de março de 2013

Previsível

No dia em que foi eleito um novo Papa no Vaticano, o primeiro sul-americano na história a assumir o posto, talvez nem o mais religioso torcedor do Rezende esperava sair com um resultado tão expressivo sobre o Flamengo no Engenhão. Com uma postura digna de time grande o rubro negro saiu na frente no primeiro tempo. Na segunda etapa veio a surpresa. Mas, foi surpresa de fato?

A expectativa de vitória do Rezende pareceu diminuir com um primeiro tempo desfavorável. Hernane voltou a marcar, Elias, o mais conhecido, anotou seu primeiro gol pelo Fla e o time do interior praticamente não incomodou no primeiro tempo. Na volta do intervalo, quase não deu para acreditar no que se viu no Stadium Rio. Elias, bem menos conhecido que o xará rubro negro, chamou a atenção. Não cavou penalidade, muito clara por sinal, e colocou sua equipe na briga. Em menos de 15 minutos o empate chegou. Enquanto isso, os mais religiosos torcedores do time mais modesto da noite viam sua fé dando frutos. Não é difícil imaginar, placar em 2x0 no primeiro tempo não garante 3 pontos. Diante de um público no mínimo inadequado para a dimensão do Flamengo, o Rezende virou a partida. E assim ficou. Em um dia de novidades no Vaticano, no Engenhão não se pode ter certeza de que algo inesperado aconteceu, diante da postura que o time da Gávea apresentou na noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário