segunda-feira, 27 de maio de 2013

Déjà vu


Um é o melhor jogador do mundo, o outro é uma jóia rara, reconhecida mundialmente pelo que apresenta dentro de campo, no seu clube e nas seleções de base. Apesar do contraste, uma coisa é inegável: A união dessas peças dificilmente daria errado dentro de campo, ainda mais jogando pelo poderoso Barcelona.

Enquanto um encanta o mundo com suas jogadas magistrais, prêmios de melhor do mundo, bolas de ouro e dono absoluto da camisa 10 catalã, o outro surge como possível sucessor destes títulos. Em um dos principais clubes do mundo, o Barcelona, um jogador que já conquistou os principais títulos do futebol mundial e outro que declara-se seu fã. Jogar com o melhor jogador do mundo do momento com certeza é um grande aprendizado para o mais jovem. Este menino, apesar da juventude já figura entre os principais nomes do futebol mundial e um passe que vale milhões. Duas histórias, pessoas diferentes, características praticamente idênticas. Ronaldinho/Messi e, agora, Messi/Neymar. Seria um Déjà vu? O futebol mais uma vez surpreende com coisas que só o esporte pode trazer. A história começa a se repetir, com grandes chances de ser revivida na íntegra. Fica a torcida para que o "hermano" seja para Neymar um professor a altura do mestre que teve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário