sábado, 8 de junho de 2013

Aquele abraço


Diante da violência que rodeia o cenário do futebol atual, o que a torcida do Botafogo de Futebol e Regatas realizou na tarde de sábado (8), no entorno do Estádio Olímpico João Havelange, no Rio de Janeiro, deve ser comentado como um exemplo para todos. Pouco mais de 500 torcedores do alvinegro realizaram uma caminhada, que teve inicio às 15h, em protesto contra a interdição do Engenhão, que ficará fechado pelo período de dezoito meses.



O evento quase ganhou tons dramáticos antes de ser inciado. Um princípio de confusão entre meia dúzia de torcedores, e profissionais de uma grande emissora de TV chamou a atenção. Entretanto, isso não conseguiu abafar o objetivo principal daqueles que compareceram a favor da inciativa. O restante da mobilização ocorreu tranquilamente e teve a presença de crianças e famílias em meio às torcidas organizadas.

Um dos organizadores da movimentação, e integrante da torcida organizada "Loucos pelo Botafogo", Rafael Mois, de 33 anos, questionou a interdição do estádio. "O estádio está fechado para o Botafogo, mas está aberto para a seleção da Itália, para fazer propaganda pro Neymar...", e completou  "É importante esclarecer que o Botafogo de Futebol e Regatas não tem nada a ver com este protesto. Foi organizado por nós torcedores.".

Rompendo fronteiras, no meio da multidão, havia um torcedor de outra parte do país. Anderson da Silva, de 29 anos, é natural de Caruaru, Pernambuco. "Sou botafoguense desde garoto por que gostava do Túlio Maravilha. A torcida botafoguense da nossa cidade também está revoltada com o fechamento do Engenhão.", declarou.

Seu Delmeri, gaúcho de 68 anos, é um símbolo da torcida alvinegra e também comentou sobre o cenário atual do estádio. "Eu quero o Engenhão de volta. Acompanho o time em todo lugar do Brasil mas o estádio parado é um absurdo. Vamos ter um prejuízo enorme.", protestou.

Ao final da caminhada em volta do Engenhão, os torcedores deram as mãos em frente à entrada da ala leste para simbolizar um grande abraço ao estádio.


   Seu Delmeri marcou presença no evento


Confira o resumo da caminhada realizada em volta do Engenhão: 


Algumas fotos do evento:







Um comentário:

  1. eduardo paes Devolva Nosso Estádio!

    maurício assumpção, O Botafogo precisa de dinheiro. Tanto que está devendo salários. Vejo vossa senhoria nada disposto a lutar pelo Engenhão ou pela indenização. Então, arranje outra fonte de receita para não ter de desmanchar nosso elenco. Sugiro que dê o direito a voto aos sócios-torcedores para aumentar a adesão. Se também não quiser aceitar a dica, eu tenho outras idéias: Vá arrancar dentes no Congresso Nacional; ou fazer michê em Copacabana. Vai que o prefeito e seu colega de partido se interessa em ser cliente nessa última opção.

    ResponderExcluir