quinta-feira, 13 de junho de 2013

Todos por um(a)


A UEFA Champions League da temporada 2012/2013, com certeza, deixou um gosto amargo no território Espanhol. Com os dois principais clubes do país, e do mundo, fora da final do principal campeonato de clubes do futebol europeu, restaram dúvidas e incertezas para a Espanha, atual campeã mundial e européia.

A convocação da seleção espanhola para a Copa das Confederações, traz mais de 50% dos jogadores atuando por Real Madrid e Barcelona. Privilégio de poucas, ou melhor, nenhuma outra equipe no planeta. Nas conquistas da Copa do Mundo e Eurocopa, os merengues e catalães tiveram participação decisiva para afirmar a Espanha, definitivamente, como uma das maiores potências do futebol atual. Já na competição prévia a Copa do Mundo, que está prestes a começar, não terão vida fácil. Além de buscar um título inédito para o país, unidos, carregam a missão de reencontrar a imagem conquistada nos últimos anos pelo futebol espanhol. Tal soberania acabou embaçada pelos tropeços diante de Bayern de Munique e Borússia Dortmund, respectivamente, na última Champions League. Até então, não se sabe se houve queda de rendimento do futebol apresentado pelos espanhóis, ou se outras potências mundiais, como a Alemanha por exemplo, finalmente passaram a representar uma real  ameça ao domínio da Fúria. Enfim, a "seleção do momento" tem sua qualidade colocada à prova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário