domingo, 13 de outubro de 2013

Vitória da superstição


Botafogo e superstição andam juntos há décadas. O real motivo, ou quando começou esta mística história, não se sabe. Neste domingo, no Maracanã, pode-se dizer que um símbolo enigmático do clube se fez presente na vitória sobre o Flamengo.

Pensar na historia do Botafogo e não se lembrar de Zagallo é difícil. Pensar no Velho Lobo e não associar ao número 13, ignorância.

Não à toa, o clube e os torcedores, se identificaram grandemente com Loco Abreu, assumidamente apegado ao número "da sorte", e supersticioso de primeira linha.

Vencer o Flamengo em um Brasileirão? Nos últimos anos, nem abusando da superstição.

Não havia pé de coelho, figa, trevo de quatro folhas ou cueca da sorte que ajudasse.

O Flamengo saiu na frente e um filme recente rodou na mente dos alvinegros.

A virada no decorrer do segundo tempo, por incrível que pareça, não gerou conforto. Talvez muito pelo contrário.

Uma vitória nos acréscimos poderia ter sido mais tranquila do que aturar a pressão rival da metade do segundo tempo em diante, com o desespero só de pensar em um empate no fim.

Ao entrar em campo, o Botafogo estava com 13 vitórias na competição.

O gol da vitória? Dele, Rafael Marques. O cara que substituiu o ídolo da camisa 13.

Após 13 anos sem vencer o Flamengo no Campeonato Brasileiro, somando algumas derrotas e 13 empates,  no ano de dois mil e TREZE, a vitória poderia vir, por que não?

"Talvez porque o confronto do primeiro turno terminou empatado", diria um descrente, jogando fora a mística alvinegra.

Mas não era para vir antes mesmo, simples.

No primeiro turno deste Brasileirão, o jogo aconteceu em um dia 28.

Desta vez, foi dia 13.

Um comentário:

  1. E pra aumentar a superstição, só faltou o placar ter sido 3x1 (13 ao contrário).
    Gol do Botafogo, também tem 13 letras... putz é melhor por aqui...
    Mas como a Bia havia previsto, foi mesmo 2x1. Que bellleeezzzaaa!!! Chora mulambada!!!!
    Ah, só um detalhe. Há 3 anos que o Flamerda não ganha do Fogão em Brasileirão...
    Chupa nenémmmm...

    ResponderExcluir