quarta-feira, 23 de outubro de 2013

A diferença


A campanha dos times no Brasileirão é diferente, o elenco é diferente, o treinador, também. Muito diferentes, em tudo. A decisão da vaga para a semifinal da Copa do Brasil deveria ter a mesma importância para Botafogo e Flamengo, visto que é a última chance de título para ambos na temporada. O Fla decidiu, o Bota não, mostrou-se indiferente.

Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, também são diferentes.

O Fla agradece.

Na Copa do Brasil uma sequência de vitórias, algo que o Fla não conquistou mais de uma vez no Brasileirão, não importa.

A equipe rubro-negra perde um e decide no segundo. Empata em um, vence no outro. 

A torcida sabe disso, aliás, a maior diferença é ela:

A torcida.

O torcedor do Flamengo sabe do time que tem, não é burro. 

Elenco limitado, muito. Carlos Eduardo não existe. Felipe, algumas vezes, assusta.

Problemas judiciais e até Patrícia Amorim, andam assombrando o clube.

Mas e daí? A torcida quer bola, futebol, gol...

Ela está presente, sempre, faz questão. 

A diferença está na condição que é imposta.

O torcedor do Botafogo, em geral, impõe: "Não vou, porque o time não merece".

O elenco alvinegro responde: "Não sei o que acontece, a torcida não vem".

Na Gávea, pra variar, é diferente.

A torcida não mistura o elenco do momento, com o Clube de Regatas Flamengo.

São Flamengo, e não Paulinho. São Flamengo, e não Elias, nem Brocador.

Só Flamengo, não importa quem está lá.

Apelidada de "mulambada" pelos rivais, faz jus ao sentido da nomeclatura.

Se mulambo é sinônimo de ralé, pobre, é sinal de que não se importa muito com luxo, o pouco é o suficiente.Querem ganhar, não interessa como.

Logo, Hernane serve.

Faz gol? Isso basta.

A torcida canta que o time é o seu maior amor.

Os jogadores afirmam que o maior patrimônio que têm é a torcida.

Casa perfeitamente, né?

Deu para notar diferença?

3 comentários:

  1. Eita... te falar meu amigo. Seu texto foi melhor que o do Rica. O dele foi previsível hoje. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Ok, vamos lá meu jovem cronista.
    Primeiro, o Botafogo é realmente diferente dos outros, por isto é que é chamado de Glorioso.
    Nenhum outro clube ou até mesmo, uma seleção, não tem este título. E pra completar clube de grandes celebridades. Só intelectuais e personalidades históricas. Aliás um deles estaria fazendo aniversário recentemente. Nada mais nada menos do que Vinícius de Moraes.
    Segundo, aos trancos e barrancos, este time de mulambos vai achando uma vitória aqui e outra ali. Não por sua competência, mas sim pela incompetência de seus adversários (vide os chocolates que levaram do Cruzeiro nos dois jogos das quartas de finais).
    Terceiro, discordo que o torcedor mulambo não é burro. Aliás eles chamam os seus treinadores de burros, e numa fração de segundos mudam de opinião (veja o jogo contra o Bahia quando o seu treinador promoveu a entrada de Val em lugar de Elias - que não vinha jogando nada). Ou seja além de mulambos, são burros sim...(R$500.000,00 por mês de salário para Carlos Eduardo é digno de muita burrice, incompetência administrativa, senão gestão fraudulenta) e outras coisas mais...
    Quarto, concordo com a colocação que seus torcedores mulambos não tem um time (conclusão descrita no 19º parágrafo), por que quem é Carlos Eduardo, Hernane (lembra o Fio Maravilha - bonde), Felipe (mão de maionese, mão de pau...), Amaral... Para quem já teve jogadores como Zico, Julio (Yuri Geler) Cesar, Carpegiani, Adílio, Raul, Leandro... putz quanta diferença.....
    E por último.... O Flamerda vai pegar o Goiás na semifinal. Aquele time do "GOOORRRDIINHOOOO" Valter. Cuidado menguinho.....

    ResponderExcluir
  3. Na boa, esse Alexandre não passa de um lunático clubista..

    ResponderExcluir