sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Bom Senso


A 34ª rodada do Campeonato Brasileiro não foi marcada apenas pelo título nacional do Cruzeiro, tampouco pela briga pelo G4, ou fuga do Z4. Talvez um dos maiores movimentos, realizados pelos próprios jogadores, no cenário do futebol nacional.

Os protestos dentro dos campos de jogo serviram para carimbar a seriedade do Bom Senso FC. Não são apenas reuniões com a CBF, muito menos notícia para a grande mídia.

Trata-se de uma real insatisfação dos profissionais da bola com as condições as quais são submetidos ano após ano. 

Mas, por um momento, os próprios torcedores destes que estão lutando por um futebol melhor, mostraram-se contra a iniciativa.

Acredite, contra.

"Eles reclamam de que? De ganhar milhões para jogar duas vezes na semana?"

Frases com esta foram encontradas nas redes sociais. Mas como assim?

Achar que todo este protesto é por ter que jogar duas vezes na semana é de uma ignorância sem fim.

É preciso separar as coisas. Os altos salários que são pagos aos atletas, não foram pré-estabelecidos por eles nos primórdios do futebol. 

Décadas atrás, a remuneração era menor, bem menor, e mesmo assim o esporte existia.

Se hoje o esporte é um comércio, não é culpa de quem o pratica. Não mesmo.

Jogador de futebol é um profissional como um administrador, um professor, um contador, um recepcionista. 

Guardando, é lógico, as devidas proporções.

Assim sendo, por que devem ter direitos tão diferentes?

Você alega que ganham muito, para fazer pouco. Mas é você, também, que joga na loteria esportiva, tentando conquistar um dinheiro da maneira mais fácil possível.  

Se uma das desculpas utilizadas pelos clubes para o mal rendimento nas partidas é o calendário, caso este problema seja resolvido, não haverá mais desculpas.

Já pensou nisso? Fatalmente será mais fácil, e possível, cobrar um melhor desempenho. 

As lesões sofridas pelos atletas, algumas vezes, são causadas pela carga excessiva de treinos, viagens e jogos.

Pense. Mais do que isso, reflita. 

É um momento histórico, e importantíssimo, para o futebol brasileiro.

Tenha bom senso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário