segunda-feira, 14 de julho de 2014

Não basta?



O que torna um jogador realmente grande? Títulos, Recordes, ou aquela taça?

Comparar Messi, ou qualquer jogador do futebol contemporâneo, com craques do passado é, no mínimo, covardia.

Tempos distintos, mídia idem.

Ele (Messi) é craque? Responda você mesmo.

Respondeu? Pois bem...

Mesmo assim, há quem diga que falta, e talvez sempre falte, um título que ele não tem.

Pois é, talvez o que ele tenha conquistado até hoje não seja suficiente.

Afinal, aproximadamente 11 títulos no futebol espanhol, 5 títulos no continente europeu e dois mundias de clubes não bastam, não é mesmo?

"Mas ele não rende pela Argentina"

Na Seleção Principal não, mas já deu aos "hermanos'" algo que os brasileiro não têm, em Pequim, no ano de 2008.

Recordes? Alguns. Fora as quatro Bolas de Ouro da FIFA consecutivas, prêmios de melhor jogador em campeonatos nacionais, europeus e mundiais...

Aliás, na última vez em que conquistou o prêmio de melhor jogador do Mundo, não havia mais o que fazer para se afirmar no cenário mundial.

Um "singelo" recorde de gols em uma única temporada lhe garantiu o prêmio.

É, pelo jeito ele ainda não pode ser considerado um dos melhores do mundo... ainda falta aquele título, não é mesmo?

A Bola de Ouro da Copa do Mundo de 2014, nem de longe, deveria ser dele. Afinal ele não rende na Seleção o mesmo que apresenta no Barcelona.

E isso com certeza impede que ele seja craque, não é mesmo?

Aliás, craques precisam daquela conquista, você sabe... sem ela não basta.

Título que Zico, Falcão, Sócrates, Puskas, Cruiff, Euzébio, entre infinitos outros, também não conquistaram.

Vampeta tem, Edilson "Capetinha" também.

E para eles, basta?




Nenhum comentário:

Postar um comentário